fbpx

Como montar um home studio; veja lista de equipamentos e softwares

Com o avanço da tecnologia, hoje em dia é possível montar um estúdio funcional em sua própria casa, com um investimento relativamente baixo. Antes, pelo alto custo, os estúdios de gravação eram privilégio de grandes gravadoras que dominavam o mercado fonográfico. Mas, hoje em dia, qualquer pessoa com um capital inicial razoável pode montar o seu e produzir faixas na sua casa. Como saber se o PC tem placa de vídeo direcionada? No tutorial abaixo explicaremos os itens essenciais e a dinâmica básica do funcionamento do estúdio. Passo 1 – O computador O computador é, hoje em dia, a maior ferramenta para produção musical (Foto: Reprodução/maingear) O computador se tornou um instrumento incrível para a gravação e processamento de áudio. Com a possibilidade de realizar múltiplas tarefas e com resultados mais que satisfatórios, o avanço na manipulação do áudio digital, aliado a continua diminuição dos custos, foram fundamentais para a popularização do uso do computador para a produção musical. Nele, você instalará sua DAW (Digital Audio Workstation), um programa contendo diversos recursos, como a possibilidade de gravação e manipulação de áudio, inserção de plugins de efeito, instrumentos virtuais e diversos outros recursos para produção musical. Existem muitas DAW’s no mercado, como o Ableton Live , FL Studio , Reaper  e o Pro Tools . Interface do Ableton Live, uma das mais famosas DAW’s do mercado (Foto:Reprodução/Henrique Duarte) As configurações mínimas da máquina dependerão de sua utilização. Se você deseja realizar orquestrações com trinta ou mais faixas de áudio, precisará de uma máquina de áudio potente, possivelmente com processador equiparável a um Intel Core i7, 8GB ou mais de RAM e um HD com 1TB ou mais. Mas caso você deseja realizar gravações de sua banda de garagem, um i3 com 4GB de RAM já devem ser mais que suficientes. Passo 2 – Placas de som Dependendo de sua utilização, a placa de áudio interna do computador poderá suprir suas necessidade como, por exemplo, se você não precisar gravar elementos externos reais, como voz, guitarra e bateria. Você até pode ligar um microfone na entrada de áudio do computador, mas a qualidade não será das melhores, a não ser que você tenha um pré-amplificador ou uma mesa de som potente. Placa de áudio M-Audio Fast Track Pro (Foto:Reprodução/M-Audio) Hoje em dia é muito comum a presença de interfaces de áudio externas ou internas em estúdios caseiros, fazendo a ponte entre os instrumentos e suas DAW’s no computador. Elas acoplam em um só aparelho pré-amplificadores, que servirão para você ligar microfones ou instrumentos, e conversores analógico-digital, que irão converter o som em informações que serão lidas pelo PC. Além disso, muitas delas contam com processador digital de sinal (DSP), que divide as tarefas de processamento com a CPU do computador.

Qual o melhor notebook para rodar softwares pesados?

Opine no Fórum do TechTudo. Se você deseja realizar gravações de vocais, guitarras, baixos, baterias, é bem essencial ter uma dessas por perto. Marcas com modelos de baixo custo e boa qualidade são a M-Audio Fast Track Pro, Focusrite e PreSonus. Marcas como RME, Apogee e MOTU custam mais e oferecem qualidade superior, tanto nos pré-amplificadores como nos conversores de sinal. Passo 3 – Microfones Para gravar vozes, amplificadores de guitarras e outros sons, um bom microfone é essencial. Em geral, na produção de música eles se dividem em duas esferas: os dinâmicos e os condensadores. Os microfones dinâmicos captam um de maneira mais direta uma fonte, são menos sensíveis e mais “duros”. São utilizados para captar amplificadores de guitarra, instrumentos de percussão, partes da bateria, instrumentos de sopro e outras coisas, sendo o mais famoso o Shure SM57. Microfone dinâmico Shure SM57, há mais de 30 anos captando sons com qualidade incrível (Foto:Reprodução/recordinghacks) Já os microfones dinâmicos são mais sensíveis e captam mais dinâmica e ambiência, sendo utilizados para voz, violão e para a bateria como um todo, captando o efeito da propagação de seu som no ambiente. Um bom exemplo e com baixo custo para os condensadores é o AKG Perception 120. O AKG Perception 120 oferece ótimo custo benefício na gravação de vocais, violões e ambiências em geral (Foto:Reprodução/c1.zzounds) Apesar das utilizações citadas acima, não há garantia de um bom resultado. Aqui fica a ideia de experimentar os diversos microfones e suas possibilidades de posicionamento em relação à fonte sonora. Passo 3 – Monitoração de Áudio É importante ter um bom par de caixas de som para a monitoração de áudio, ouvindo o que você gravou para ter uma ideia do resultado e eventuais mixagens. Algumas dessas caixas podem ser ligadas diretamente à interface/placa de áudio, sendo desnecessária a presença de um amplificador ou receiver. A caixa de monitoração Yamaha HS 50 oferece grande fidelidade na reprodução de áudio (Foto:Reprodução/caglayanyildiz) Apesar do que muitos dizem, é possível sim monitorar com um bom par de fones de ouvido , buscando sempre pela maior fidelidade de reprodução de áudio. O problema de possuir um fone de ouvido não muito fiel é que você não estará ouvindo o que realmente gravou e, na hora de mixar, cortará ou amplificará frequências que, ao serem reproduzidas em outros aparelhos com configurações diferentes, apresentarão resultados diferentes. AKG K550 é, apesar do alto custo, um fone de ouvido de alta fidelidade (Foto:Reprodução/bestheadphonesreviews) Alguns modelos de caixa de som boas incluem a série HS da Yamaha e a Behringer MS-40. Para fones de ouvido, recomenda-se os da marca AKG e Shure. Informações importantes Muitos usuários utilizam controladores MIDI para obter um maior domínio sobre seus programas de áudio. Com eles, você consegue tocar instrumentos virtuais, além de alterar parâmetros como volume, panorâmica e configurações dos VST’s. Apesar de não ser estritamente essencial, ajuda e muito no processo de criação e mixagem. O AKAI MPK 25 é um exemplo de controlador com diversos meios de controle diferentes (Foto:Reprodução/akaipro) Conhecimentos de captação de áudio e mixagem serão importantes caso você queira produzir suas faixas em casa, sem depender de terceiros. São as principais etapas para a criação de faixas eletroacústicas, sendo ambas determinantes para o resultado final. Uma boa captação irá lhe garantir maior sossego durante a mixagem e masterização da faixa, sendo muitas vezes difícil resolver problemas da mesma durante a etapa mixagem. saiba mais Qual é o roteador Wi-Fi ideal para sua casa? Veja dicas e descubra Como transformar um PC em roteador Wi-Fi? Como aumentar a memória de vídeo da sua placa onboard

Comentários no Facebook

× Consulte-nos!