fbpx

Heroes of the Storm: testamos o Moba da Blizzard que vem para brigar com o LoL

Heroes of the Storm é o mais novo game da Blizzard para Windows e Mac. Do gênero Moba, o mesmo de League of Legends e Dota 2 , título ainda não tem previsão de lançamento, mas está em fase de testes para convidados e o TechTudo teve a oportunidade de testar algumas das partidas. Saiba tudo sobre o que esperar da aventura. Hearthstone: testamos a versão para iPad que traz novidades para o game Heroes of the Storm é o Moba da Blizzard (Foto: Divulgação) Um Moba diferente Heroes of the Storm pega tudo o que você sabe sobre Mobas, games de arena multiplayer online, e joga no lixo para reconstruir a experiência, ou quase isso. Esqueça todos os esquemas dos títulos concorrentes e espere por encarar algo totalmente diferente, com personalidade e carisma, principalmente pela presença de personagens famosos de Warcraft , Diablo e StarCraft , claro. A mecânica padrão de Mobas continua: invada a base inimiga com seu time e destrua o ponto central, geralmente chamado de Nexus, mas há algumas novidades no caminho. A primeira delas é que as torres defensivas estão distribuídas de forma diferente pelos cenários, com o objetivo de não apenas dificultar a passagem de inimigos, mas criar um verdadeiro cerco impenetrável. Isso fica claro também pela presença de portões, que precisam ser igualmente destruídos para permitir seu avanço. Heroes of the Storm tem belos gráficos (Foto: Divulgação) Outra novidade inclui uma montaria, que cada personagem pode utilizar ao longo do cenário e correr um pouco mais rápido, mesmo nos níveis iniciais. Neste “alfa técnico”, a fase de testes que jogamos, as montarias eram simples cavalos, mas é possível destravar outras mais adiante e, com certeza, a Blizzard deve liberar mais com o tempo. Heroes of the Storm também possui outra diferença básica que é uma quantidade maior do que se fazer pelo mapa de conflito. Enquanto em League of Legends temos a chamada “selva”, por exemplo, neste jogo temos uma mina repleta de novos desafios. É dentro dela que os jogadores vão ativar um objetivo secundário e disputar território e mortes de criaturas para dominar um tipo de zumbi gigantesco que vai te ajudar na batalha principal. Evolução educativa O sistema de evolução de Heroes of the Storm funciona muito bem e “educa” o jogador na hora das partidas iniciais. Primeiro você joga apenas com e contra “bots”, personagens controlados pelo computador. É preciso subir para os níveis 2 e 3 para destravar modos onde você interage com outros jogadores, seja de forma cooperativa ou competitiva. As batalhas prometem ser frenéticas, mas precisam melhorar (Foto: Divulgação) Esse sistema de evolução funciona incrivelmente bem e ajuda aos iniciantes como uma forma de tutorial expandido, a ponto de realmente te impedir de interagir com outras pessoas antes de saber os pontos básicos e o principal funcionamento de Heroes of the Storm – algo que falta em outros games do gênero, de certa forma. A jogabilidade geral também segue este clima simples e mais tradicional dos jogos da Blizzard. Em vez de milhões de habilidades para seu personagem, você seleciona apenas uma ou duas, dependendo do herói escolhido, e vai selecionando melhorias ao longo da partida quando evolui seu nível de experiência. Além disso, o sistema de evolução é praticamente automático neste e em outros pontos. Personagens famosos estão em Heroes of The Storm (Foto: Divulgação) Vale lembrar que a Blizzard quer, acima de tudo, ser acessível com este jogo, fazer com que ele seja tão competitivo para os profissionais quanto para aqueles que jogam uma vez ou outra em um fim de semana, por exemplo. Por isso mesmo ele aposta na simplicidade, mas sem deixar as coisas fáceis demais. Os combates, porém, precisam melhorar até o lançamento. Eles seguem a linha de simplicidade, mas ainda não conseguem transmitir aqueles momentos épicos vistos em outros jogos do tipo. Não sabemos se faltou emoção ou mais opções de ataque/defesa, mas temos certeza que a Blizzard, competente como costuma ser, deve melhorar este ponto. Elenco estelar Como era esperado, Heroes of the Storm possui um elenco de personagens matador, que pode fazer frente a qualquer outro game. Heróis de StarCraft – Tychus e Jim Raynor -, Warcraft – Illidan e Uther -, e Diablo – Tyrael e o próprio Diablo, são alguns dos exemplos que você pode esperar por encontrar por aqui. Heroes of The Storm (Foto: Divulgação) Cinco personagens começam liberados para que você os teste, mas com o tempo, juntando dinheiro e nível de experiência, é possível destravar outros mais raros e caros. Além disso, todos eles possuem pelo menos uma skin, ou aparência, adicional, e todas elas estão sensacionais, muito criativas – com destaque para a forma “ Transformers ” de Tassadar. Os gráficos ajudam, e muito, a deixar os heróis bonitos e bem representados. Ainda que seja um alfa técnico, o que configura o início de produção, o game já nos pareceu bonito o bastante para fazer frente com os concorrentes, uma novidade excelente para quem estava receoso sobre este ponto em particular. O que o futuro nos reserva? Heroes of the Storm tem tudo para ser um dos destaques dos Mobas no futuro, quando sua versão final estiver disponível aos fãs. A Blizzard ainda precisa acertar um detalhe ou ali, mas o game está caminhando para o que podemos chamar de “sucesso”. A fórmula não está errada, só é preciso tomar cuidado para se manter criativo e diferente o suficiente para chamar a atenção no atual mercado, já um pouco saturado de games de arena online. Qual o melhor jogo para jogar online? Opine no Fórum do
TechTudo. saiba mais Heroes of the Storm, novo Moba da Blizzard, ganha trailer de jogabilidade Hearthstone Heroes of Warcraft: dicas para montar seu deck no cardgame Diablo 3 Reaper of Souls: conheça o trabalho e o processo de dublagem do game

Comentários no Facebook

× Consulte-nos!