fbpx

Chromebleed avisa se usuário visitar site vulnerável ao bug Heartbleed

A Internet ainda está tentando se recuperar do impacto causado pela falha de segurança Heartbleed, que segundo estimativas afetou dois terços da rede. Com isso, várias ferramentas estão sendo lançadas para ajudar usuários, uma delas é o Chromebleed que identifica sites vulneráveis ao bug. HeartBleed: saiba em quais sites você precisa mudar suas senhas Alertas do Chromebleed identificam sites afetados pelo Heartbleed (Foto: Reprodução/João Kurtz) A extensão está disponível somente para o navegador Google Chrome. Após ser instalada, o plugin funciona em segundo plano, escaneando automaticamente os sites visitados pelos usuários, por meio da ferramenta disponível no site “filippo.io/Heartbleed”. Quando encontra um servidor vulnerável, ele emite um alerta em pop-up informando o internauta sobre o risco de acesso ou se não há perigo. saiba mais Como checar se seu site favorito está vulnerável ao bug HeartBleed Brasil está entre os líderes de ataques online no mundo; veja ranking Navegadores baseados no Google Chrome melhoram segurança; veja opções Saiba como identificar sites que podem conter vírus e malware Como remover um vírus do Facebook; veja dicas para limpar seu perfil O Heartbleed é uma falha de segurança presente no sistema de criptografia OpenSSL, um dos mais usados do mundo. Ela permite que usuários mal intencionados roubem chaves de proteção, que ajudam a identificar provedores de serviço, nomes e senhas de usuários, além de conteúdos de conexões criptografadas. A estimativa é que mais de 500 mil servidores tenham sido afetados pela vulnerabilidade em todo o mundo, incluindo Yahoo, Google e Tumblr. A expectativa é que demore pelo menos um ano para que a rede se recupere dos efeitos dessa falha. Enquanto isso, empresas de segurança lançam ferramentas como o HeartBleed Checker e o McAfee True Intelligence Feed , com função semelhante para detectar sites vulneráveis. Qual é o melhor antivírus grátis?

Veja no Fórum do TechTudo. 

Via LifeHacker

Comentários no Facebook

×

Powered by WhatsApp Chat

× Consulte-nos!